quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Leitura: The Newtonian Casino


The Newtonian Casino
Thomas A. Bass
Peguin Science
ISBN 0-14-014594

No fim dos anos 70, um grupo de alunos de física reuniu-se para tentar ganhar fortuna nos cassinos. Há pouco tempo tinham surgido os primeiros microprocessadores e, com o 6502, eles estavam ficando mais baratos. Estudando a roleta, concluiram que é possível prever onde a bola vai cair, com precisão suficiente para virar as probablidades a seu favor.

Eles construiram um computador que cabia num sapato. Em realidade, como não podiam colocar todo o computador e os elementos de entrada num único aparelho, dividiram a máquina em dois. Uma parte era usada para a entrada de dados; com os dedos do pé, o jogador informava ao computador as condições iniciais do jogo. Clicando em determinados pontos da trajetória da bola, a máquina coletava informações suficientes para prever em qual quadrante o jogo terminaria. Os dados eram transmitidos para a segunda máquina por rádio. Esta, por sua vez, calculava o resultado final e o informava ao segundo jogador através de atuadores presos ao tórax.

As roletas também têm a propriedade interessante de que os números dum mesmo quadrante não ficam dispostos lado a lado na mesa. Apenas uma pessoa foi observadora o suficiente para perceber essa tática.

Os estudantes precisaram demonstrar grandes conhecimentos em:
  1. Probabilidade e estatística;
  2. Circuitos;
  3. Programação.
Eles construiram os equipamentos a partir de um KIM-1, que tinha um 6502 a 1MHz com 1152 bytes de RAM e 2KB de ROM. O 6502 é praticamente um RISC de 8 bits, porque têm apenas registradores de 8 bits (e apenas um acumulador) e não tem instruções de multiplicação e divisão. Ele sequer tem instrução de adição em 16 bits.

Além disso, precisaram treinar arduamente para conseguir os reflexos necessários para entrar os dados precisamente com os dedos do pé. Tinham também que ler o resultado através de pulsos na pele e rapidamente espalhar as fichas sobre a mesa.

Em resumo, foi um conjunto extraordinário de habilidades reunidas em apenas meia-dúzia de estudantes.

Como os cassinos não tinham idéia de que fosse possível prever o resultado da roleta, nem que seria possível colocar um computador num sapato (em 1979), mesmo quando um guarda encontrou um dos estudantes no banheiro consertando uma máquina, eles não foram descobertos ("Estou apenas consertando meu rádio"!). Mesmo assim, depois de anos dedicados ao projeto, eles não chegaram a ter o sucesso que esperavam e desistiram.

Este livro oferece uma mistura interessante de aventura e proeza técnica. Eu esperava mais detalhes técnicos do computador, mas também me surpreendi com algumas questões que não havia antecipado. Há, por exemplo, um gráfico com as probabilidades de ruina do jogador, dada sua vantagem (ou desvantagem) sobre o jogo. Isto é, mesmo com as probabilidades a seu favor, o jogador corre o risco de perder todo o seu dinheiro se tiver uma seqüência suficientemente longa de derrotas e isso determina a quantidade mínima de dinheiro para iniciar um jogo. Além disso, é preciso ter uma estratégia para despistar os cassinos, que estão constantemente vigilantes.

Poderia haver uma versão mais técnica desse livro. Mesmo assim, eu o recomendo simplesmente porque descreve o evento extraordinário que foi a união de pessoas talentosas numa aventura, no preciso momento da história em que se tornou possível colocar um computador dentro de um sapato.

Nenhum comentário: