quarta-feira, 30 de junho de 2010

Dia da apreciação

O ramo de trabalho mais democrático que conheço é o do varejo. Não é preciso ter grandes habilidades para conseguir um emprego num supermercado e as oportunidades são enormes. É possível começar limpando o chão e dez anos mais tarde estar gerindo uma loja com dezenas de funcionários.

Por isso, não me surpreendeu que ocorra no varejo uma prática muito interessante: o dia da apreciação. Nesse dia, as pessoas que trabalham no escritório vão para a loja e fazem o trabalho pesado do dia-a-dia. Nesse dia, a pessoa que achava que o trabalho de recepção de mercadorias era fácil descobre que é um trabalho sujo, pesado e muito cansativo. Nesse dia, as pessoas do escritório, que podem passar dias comunicando-se apenas por email, descobrem que é muito difícil interagir com dezenas de clientes todos os dias, mesmo que se esteja apenas organizando frutas.

Tenho visto alguns casos de falta de apreciação por parte de usuários nada compreensivos, assim como tenho tido dificuldade para compreender por que os usuários fazem certas coisas. Então, creio que seria no benefício de todos os setores de TI ter um dia da apreciação. E ele pode ser dividido em dois. No primeiro, os analistas e programadores visitam seus clientes: os usuários. No segundo, os usuários visitam o setor de TI e lhes é explicado tudo o que envolve criar e administrar os sistemas de apoio ao negócio.

Os usuários não vão entender os detalhes, mas isso não importa. Basta que tenham uma visão geral sobre como as coisas estão interligadas e sobre como há milhares de pequenos detalhes que interferem no cotidiano.

Por outro lado, os trabalhadores de TI vão entender melhor o que os clientes precisam. Analistas trabalham bastante com seus usuários, mas dificilmente ocupam seus postos e, por isso, estão limitados à capacidade de comunicação e síntese dos clientes.

Não pode haver forma mais simples e barata de melhorar a compreensão do negócio e de integrar as pessoas dentro de uma empresa.

Nenhum comentário: