domingo, 21 de março de 2010

Grandes Empresas, Pequenos Fracassos

As reuniões sobre processo e qualidade são sempre interessantes, mas de uma maneira cômica. Quem as leva a sério, acaba tendo problemas e inevitavelmente terá que recorrer à farmacologia. Só o humor salva.

A minha primeira foi realmente memorável por causa de uma frase. Lá se vão quase 6 anos e ela não me deixa:

"Nós vamos tirar a inteligência das pessoas e colocá-la no processo."

Eu devia ter fugido logo. Pelo menos, passei a tomar mais cuidado. Nada de dormir no banheiro ou na escada de incêndio; muito café depois do almoço. Um momento de descuido e eu poderia encontrar-me atado a uma cama, com eletrodos na cabeça.

2 comentários:

Flávio disse...

Em todo caso, não tinha mesmo muita inteligência acumulada nas pessoas daquela empresa...

Ou vai ver era inveja do consultor.

forinti disse...

Inteligência abunda, mas usá-la custa.