sexta-feira, 19 de maio de 2017

Consertando um Kobo

Há alguns anos ganhei um Kobo Touch. Ele funcionou muito bem até que, no último verão, a tela falhou. Por excesso de manuseio, ela deve ter fissurado e deixou de atualizar boa parte de sua área.



Imediatamente procurei uma forma de consertá-lo e descobri que é possível comprar a tela (da China, obviamente). Abri o leitor e descobri que o modelo da tela é ED060SCE(LF). Encontrei vários vendedores no AliExpress e decidi por um que vendia um ED060SCE(LF)C1. Não era exatamente o modelo do meu, mas servia. Infelizmente, não encontrei uma explicação para as variantes (para poder, ao menos, escolher a mais recente). Aparentemente, ED indica o fabricante (E-Ink); 060 indica o tamanho (6"); e SCE(LF) indica o modelo. Depois disso, as letras e os números indicam variações que só o fabricante conhece. Neste caso, encontrei T1 e C1.

Paguei US$18,00 (menos de R$60) e isso inclui ferramentas: quatro chaves de fenda (só foi preciso usar uma) e duas peças de plástico (uma para abrir e outra que não achei utilidade). Menos de um quinto do valor de um aparelho novo, embora a Livraria Cultura (que representava a canadense Kobo no Brasil) tenha desistido de vendê-lo. É uma pena, porque é um aparelho muito bom. Por outro lado, considerando o valor da tela, percebe-se que o valor de venda do aparelho era excessivo (eu comprei uma tela só e imagino que uma compra grande consiga um preço ainda melhor).



Duas coisas interessantes aparecem dentro do Kobo, Primeiro, há um cartão microSDHC de 2GB. Portanto, é possível aumentar a capacidade de armazenamento. Não testei, porque 2GB de livros já é uma quantidade infindável de leitura e, de qualquer maneira, há também um slot externo. Em segundo lugar, há uma porta serial. Se um dia a tela voltar a falhar, posso tranformar o Kobo noutra coisa.

A maior dificuldade na troca foi descolar a tela original. A placa-mãe está aparafusada numa base de plástico (que é forte, por sorte) e esta base é aparafusada à caixa. A tela fica colada tanto à caixa como à base de plástico. E a cola é forte. Foi preciso quebrar a tela em muitos pedacinhos para poder extraí-la da armação. A cola permaneceu e bastou para encaixar tudo novamente.

Acho triste que esses projetos sejam feitos de maneira a dificultar a manutenção. A caixa é montada por encaixes, mas eles exigem força e não é difícil quebrar a tela no processo. Além disso, a bateria é colada e os fios soldados: não é fácil trocá-la.

Embora não fosse tecnicamente interessante, esse conserto deu a satisfação de dar nova vida a um aparelho que, doutra sorte, iria para o lixo.

5 comentários:

Juliana Henrique disse...

Tenho 2 Kobo Glo com a tela quebrada, mas funcionado perfeitamente. Tenho um guardado desde 2015 esperando aparecer conserto, muito obrigada pela dica, ganhei meu dia!

Anônimo disse...

você por acaso pega uns frilinhas? meu kobo globe velhinho está com problemas na conexão. quando eu conectei, fez um cléc!!!! de doer os dentes. pelo jeito, se não conseguir mais conectar, não terei como carregar a bateria.
help!!!

Unknown disse...

oi,
gosto tanto que tenho 2 kobos.
o primeiro quebrou a tela. o segundo, deixei cair e a 'casca' quebrou.
agora gostaria de transformar os 2 em 1.
faria sozinho, mas tenho receio de estragar. ao descolar, não sei como recolar a tela...
você sabe de algum lugar, ou alguém, que possa fazer isto por mim?
você faria? estou em são paulo.
[ ]s, victor

Anônimo disse...

Olá, poderia indicar a loja do aliexpress onde comprou a sua tela?

forinti disse...

https://www.aliexpress.com/store/1263899/search?SearchText=ED060SCE&SortType=bestmatch_sort